Integrantes

GRI LA1

GRI LA2

GRI LA3

GRI LA4

GRI LA6

GRI LA7

GRI LA8

GRI LA9

GRI LA10

GRI LA11

GRI LA12

GRI LA13

GRI LA14

GRI HR4

GRI EC3

GRI EC5

GRI EC7

GRI 2.8

GRI 4.16

Saúde e segurança

Para assegurar a seus Integrantes um ambiente de trabalho cada vez mais livre de acidentes e garantir segurança, saúde e qualidade de vida, premissas que são consideradas fundamentais, além de serem valores fortemente monitorados pela Organização Odebrecht, a Empresa mantém rigorosas práticas de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA), que são amplamente disseminadas pelos Líderes aos seus Liderados. Além disso, todos os Integrantes participam de programas de capacitação no tema no decorrer de toda a safra. O Diálogo Diário de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (DDS), que tem duração de dez minutos e serve para discutir pontos indispensáveis para iniciar a execução de um trabalho com segurança.

A Empresa também desenvolve e aplica uma série de programas e atividades destinada à criação de uma cultura de comportamento seguro, focando a capacitação dos Integrantes no tema, sendo que a remuneração deles está atrelada aos resultados de SSMA. Exemplo são as Regras de Ouro, um conjunto de nove ações que têm como objetivo tornar o ambiente de trabalho mais seguro e livre de acidentes.

Regras de Ouro – Atitude SSMA

  1. Nós não fumamos em locais não autorizados;
  2. Nós utilizamos os EPIs (Equipamento de Proteção Individual) e os EPCs (Equipamento de Proteção Coletiva) requeridos para o local e/ou atividade sendo realizada, bem como as ferramentas adequadas;
  3. Nós seguimos os procedimentos estabelecidos ao realizar trabalhos e operar equipamentos;
  4. Nós não realizamos trabalhos de risco (trabalho que requeira bloqueio de energia, altura, espaço confinado, a quente, escavação e outros críticos à vida) sem Permissão de Trabalho liberada no local de trabalho, implementando todas as salvaguardas necessárias;
  5. Nós realizamos toda e qualquer atividade em condição segura, e nos recusamos a realizar o trabalho caso haja indício de insegurança;
  6. Nós não descartamos produtos e resíduos fora dos padrões da Empresa;
  7. Nós realizamos as intervenções agrícolas em total conformidade com as licenças e autorizações ambientais;
  8. Nós comunicamos e tratamos todo cenário de risco assim que identificado;
  9. Nós comunicamos todo acidente à Liderança imediatamente.

Fruto dessas ações, a Empresa vem conseguindo reduzir a Taxa de Frequência de Acidentes nas últimas safras. A meta é acidente zero, mas existem referências estabelecidas em cada safra para atingir esse objetivo. A taxa, que era 4,4 acidentes por milhão de horas/homem trabalhadas em 2010-2011, passou a 1,7 no período de 2011-2012 e em 2012-2013 foi atingida a meta de 1,5. Já a Taxa de Dias Perdidos (TDP) ficou em 9,20 e a Taxa de Absenteísmo, que começou a ser monitorada no período, em 7,88; não houve ocorrência de óbito.

{

}

INDICADORES DE SEGURANÇA

 

Polo São Paulo

Polo Mato Grosso do Sul

Polo Goiás

Polo Araguaia

Polo Taquari

Total

 

Alcídia

Conquista do Pontal

Eldorado

Santa Luzia

Rio Claro

Água Emendada

Morro Vermelho

Alto Taquari

Costa Rica

Integrantes
TL

0,22

0,63

0,10

0,15

0,18

0,90

0,57

0,48

0,42

0,34

TDO

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

TDP

4,61

48,60

1,22

0,83

5,67

10,72

6,65

3,74

14,64

9,67

TA

7,38

3,88

6,03

6,22

6,85

12,29

12,61

10,37

9,23

7,88

Óbitos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Parceiros
TL

0

0,29

0

0,71

0,21

0,49

0

0

0

0,20

TDO

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

TDP

0

3,64

0

4,51

41,83

3,28

0

0

0

7,49

TA

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Óbitos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Integrantes + Parceiros
TL

0,17

0,53

0,07

0,26

0,18

0,76

0,38

0,38

0,24

0,30

TDO

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

TDP

3,66

36,75

0,87

0,24

14,73

8,25

4,45

3,00

8,56

9,20

TA

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Óbitos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

TL: Taxa de Lesões – número de acidentes (CAF + SAF)/HHT * 200.000. Não inclui pequenas lesões (nível de primeiros socorros)

TDO: Taxa de Doenças Ocupacionais – número de doenças ocupacionais / HHT * 200.000

TDP: Taxa de dias perdidos – número de dias perdidos / HHT * 200.000. São considerados “dias perdidos” os dias calendário, contados a partir do dia imediatamente seguinte ao do acidente.

TA: Taxa de Absenteísmo – ausência devido a qualquer incapacidade, não apenas resultante de lesões ou doença relacionada ao trabalho. Exclui licenças temporárias, como por feriados, estudo, licença-maternidade/paternidade ou luto.

Óbitos: total de óbitos no período

Todas as Unidades mantêm dois comitês formais de segurança e saúde: a Cipa e a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho Rural (CipaTR); a exceção são as Unidades do Polo Mato Grosso do Sul, que possuem somente Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa). Essas estruturas operam seguindo rígido processo formal, estabelecido pelas Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego no Brasil (NR5 e NR31), e com legitimidade para representar 100% dos Integrantes. Parceiros e prestadores de serviço têm comissões próprias que representam seus trabalhadores.

Os Integrantes cumprem rigorosamente a legislação trabalhista e as normas e práticas de segurança no trabalho contempladas em acordos de negociação coletiva. Nas Unidades agroindustriais, por exemplo, o uso de equipamentos de proteção individual (EPI), além de obrigatório, é monitorado e constantemente incentivado por meio de campanhas de sensibilização, educação e mobilização.