Diferenciais competitivos

Inovação e tecnologia

A inovação é um dos grandes diferenciais competitivos da Odebrecht Agroindustrial. Por meio de uma série de projetos, desenvolvidos em parceria com institutos de pesquisa e universidades, a Empresa mantém intenso trabalho para a melhoria contínua da produção agrícola e a redução dos custos nos processos industriais.

No processo de revisão da estratégia empresarial, realizado durante a safra, foi adotado o conceito de inovação estendida. A ideia é alinhar, de forma clara e estruturada, os projetos de pesquisa e desenvolvimento à estratégia da Empresa, integrando as iniciativas de ruptura – aquelas que levam a outro patamar de desempenho – com as de melhoria contínua e os investimentos.

Nesse alinhamento, as áreas de Inovação e Tecnologia têm como escopo trazer sempre as melhores práticas de gestão de projetos de pesquisa e desenvolvimento. Um exemplo é o programa de P&D estratégico mantido com universidades e instituições de pesquisa do Estado de São Paulo, com o apoio de recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

As áreas prioritárias para o desenvolvimento das pesquisas colaborativas incluem temas como manejo varietal de cana-de-açúcar, multiplicação acelerada de variedades, desenvolvimento de biomassas de ciclo curto, desenvolvimento de leveduras industriais com melhor desempenho fermentativo, otimização energética e de sistemas para automação agrícola, desenvolvimento agrícola e otimização do processo produtivo agrícola da cana-de-açúcar, além de recuperação e uso de subprodutos e resíduos (CO2, palha, bagaço e vinhaça). Durante o ano-safra 2012-2013, foram selecionados, em conjunto com a Fapesp, 11 projetos nas áreas agrícola e industrial. Os primeiros resultados deverão ser obtidos ao longo da safra 2013-2014.

Além de parcerias com renomadas instituições no Brasil e no exterior para a condução de seus programas de pesquisas, é mantida forte sinergia com a Braskem e outras empresas da Organização Odebrecht. Um exemplo bem sucedido é a parceria mantida com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), o Instituto Agrônomo de Campinas (IAC) e a Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético (Ridesa) para o melhoramento de novas variedades de canas (clones), principalmente nos Polos Araguaia e Mato Grosso do Sul.

EM13052013-7654