Diferenciais competitivos

Gestão de terras

A diretoria de Gestão de Terras foi criada na safra 2012-2013 para amparar a estratégia de crescimento da Odebrecht Agroindustrial. O objetivo da nova estrutura é garantir o melhor aproveitamento das cerca de 20 fazendas mantidas pela Empresa, que representam em torno de 13 mil hectares de terras próprias destinadas ao plantio de cana-de-açúcar, além de trazer segurança empresarial ao negócio, por meio de aquisições de terras para o plantio de cana e ampliação do volume do produto adquirido de Fornecedores. A nova área atuará, ainda, na busca constante por melhoria dos canaviais, por meio de técnicas de melhoramento do ambiente de produção, como a rotação de culturas. Este processo abrirá uma gama de oportunidades, tais como: parcerias com produtores de grãos, eucalipto e outras culturas. Está presente também no escopo da nova estrutura, a gestão das áreas de reservas e APPs, além de promover a atração de Parceiros, investidores e funding para o desenvolvimento e perpetuação do negócio.

Durante a safra foi iniciado um processo de mapeamento das fazendas mantidas pela Empresa para o entendimento das suas necessidades, vantagens e desvantagens. A partir desse diagnóstico, a meta para a safra 2013-2014 é estruturar essas terras, sanando os problemas existentes e buscando oportunidades para que elas se tornem mais rentáveis. Exemplo é a negociação, no polo Araguaia, de parte das áreas subaproveitadas para o plantio de eucalipto. O objetivo em longo prazo, a partir deste processo, é produzir madeira para queima como combustível para o polo.

Para a safra 2013-2014 será realizado o primeiro projeto-piloto coordenado pela equipe de gestão de terras, conduzido no polo Taquari. O projeto tem por objetivo plantar uma safra de soja em áreas de renovação dos canaviais visando à melhoria do ambiente agrícola e consequente aumento de produtividade da cana para os ciclos seguintes. Com isto, nestas áreas, deverá haver um aumento da receita por hectare plantado, advinda dos resultados das duas culturas.  O projeto será desenvolvido em uma área de aproximadamente 1,5 mil hectares nessa safra e deve avançar para os outros polos nas próximas, à medida que estejam em fase de renovação de canavial.

EM27052013-2650