Diferenciais competitivos

Ferramentas de atuação

As ferramentas de atuação mantidas pela Odebrecht Agroindustrial asseguram que seus planos de crescimento, bem como a gestão desses projetos, estejam alinhados com sua estratégia de competitividade e que sejam pautados por valores éticos e pelo compromisso com a sustentabilidade.

 

Programa Excelência Odebrecht Agroindustrial

Mantido para apoiar a gestão no acompanhamento das metas priorizadas nos Programas de Ações (PA), o Programa Excelência Odebrecht Agroindustrial visa à melhoria contínua por meio da aplicação de uma série de procedimentos e indicadores que asseguram o desenvolvimento das atividades de forma mais rápida e eficaz. O objetivo é que todos os Integrantes – do Líder Empresarial ao operador de máquina – falem a mesma linguagem e estejam engajados na busca de resultados perenes.

Presente nas nove Unidades, a ferramenta é, ainda, uma importante aliada para garantir que as práticas de sustentabilidade estejam contempladas em todas as fases do negócio – do plantio da cana à venda do produto final. Desde sua adoção, em maio de 2011, o Programa Excelência vem contribuindo para que os resultados diários da Empresa sejam medidos, acompanhados, gerenciados e otimizados.

 

Projeto de ERP

O projeto de ERP (Enterprise Resource Planning) representa um importante passo para consolidar o plano de crescimento da Odebrecht Agroindustrial por meio da padronização de uma linguagem única de gestão empresarial. Pelo projeto, diversos módulos foram unificados em uma única plataforma e, com isso, além de agilidade nas operações, segurança empresarial e otimização de processos também há ganhos em transparência.

A implantação do novo sistema foi iniciada em agosto de 2012, com a entrega dos módulos de Orçamento, Custos Agroindustriais e Planejamento de Resultados, e concluída em abril de 2013, com a implantação dos módulos Administrativo, Suprimento, Contábil, Financeiro, Produção, Estoque, Comercial, P&O, Operações, Manutenção Industrial e folha de pagamento –, permitindo que o sistema fosse efetivamente colocado em operação.

Com orçamento de R$ 59,9 milhões, aprovado em 2012 pelo Conselho de Administração, o projeto contou com o envolvimento de equipe interna de 120 a 250 Integrantes, variando conforme a demanda momentânea do projeto; da alta liderança da Odebrecht Agroindustrial, da IBM e da Oracle; e da equipe de TI da Organização Odebrecht.

Durante o processo de implantação do sistema, 1.395 Integrantes passaram por treinamentos e, destes, 1.315 possuem acesso ao programa.

Uma avaliação inicial, realizada no primeiro mês de operação, apontou grau de satisfação de aproximadamente 90% dos usuários, sendo que 47% avaliaram como muito bom e 40% como bom. O projeto encontra-se na fase de estabilização, período de adaptação à rotina da Empresa, com duração média de seis meses a um ano.

EM14052013-8112