Mensagem do Líder Empresarial

GRI 1.1

GRI 1.2

A safra 2012-2013 foi marcada pelo nosso amadurecimento. Tivemos a primeira safra com as nove Unidades da Odebrecht Agroindustrial em plena operação. Nela demos passos importantes na evolução das nossas equipes, no ganho em produtividade agrícola e no fortalecimento das atividades industriais, com práticas alinhadas à filosofia do desenvolvimento sustentável.

Em fevereiro de 2013, mudamos a nossa marca. Agora somos Odebrecht Agroindustrial, alinhados à identidade visual da Organização Odebrecht. Esta mudança é também o reconhecimento da importância que o setor de bioenergia brasileiro tem para a Odebrecht, uma Organização global, com mais de 200 mil Integrantes e atuação em 60 países, em cinco continentes.

A Odebrecht Agroindustrial conta com mais de 15 mil pessoas trabalhando todos os dias para produzir a energia limpa e renovável que o Brasil precisa. Nossos Líderes, alinhados à Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO), têm a missão indelegável de capacitar e desenvolver profissionais em diversas áreas de atuação, capazes de entender, participar ativamente e gerar resultados para o negócio.

Nossos Integrantes, suas famílias e as comunidades onde estamos inseridos foram uma das principais prioridades de investimento na safra 2012-2013. Mais de R$ 6 milhões foram investidos em programas de formação e capacitação, o dobro do investido na safra anterior, além dos mais de R$ 4 milhões investidos no programa Energia Social para Sustentabilidade Local, que já beneficiou diretamente mais de 10 mil pessoas. Tivemos também enorme ganho nos índices de Saúde, Segurança e Meio Ambiente e orgulhamo-nos em dizer que a ênfase colocada na prática obsessiva de respeito à vida nos torna uma das operações mais seguras do Brasil.

Tivemos um ano extremamente desafiador em razão do cenário macroeconômico. O preço não atrativo do etanol, atrelado à baixa rentabilidade do setor, exigiu de nossas equipes ainda mais disciplina empresarial e foco na produtividade.

Aprendemos muito e, posso dizer, que transformamos obstáculos em oportunidades, graças à dedicação das nossas pessoas. Mesmo diante de um cenário tão adverso, afetado também por problemas no clima que prejudicaram a safra, nosso plano de negócios segue o rumo estabelecido em 2007, ano da nossa fundação. A visão de longo prazo que temos como empresa da Organização Odebrecht nos estimula superar nossos desafios safra após safra.

Alcançamos um volume de produção muito próximo das nossas metas estabelecidas, com forte crescimento sobre o período anterior. Saímos de 12,7 milhões para 18,9 milhões de toneladas de cana processada, evolução de 49,5%. Também foi a segunda safra seguida em que plantamos uma área significativa de novos canaviais. Agregamos mais de 80 mil hectares, o que confere consistência ao nosso plano de crescimento. Já somos o maior produtor brasileiro de energia elétrica a partir da biomassa de cana-de-açúcar e segundo maior produtor de etanol do Brasil.

Desde que a Empresa foi criada, já investimos mais de R$ 9 bilhões com o objetivo de atingir a capacidade de moagem de cana-de-açúcar de 40 milhões de toneladas. Nossas nove Unidades Agroindustriais estão localizadas em quatro estados: São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Juntas, nossas plantas têm capacidade aproximada de moer 35 milhões de toneladas de cana-de-açúcar e produzir 3 bilhões de litros de etanol, 700 mil toneladas de açúcar e 3 mil GWh de energia elétrica.

Neste ano, tivemos um foco muito grande de produtividade, sobretudo agrícola. Este continua sendo um dos nossos grandes desafios, uma vez que a capacidade instalada de nossas Unidades é superior ao volume hoje disponível de cana. Investimos mais de R$ 1 bilhão nesta safra, principalmente na expansão e manutenção dos nossos canaviais.

Durante todo o ciclo, desenvolvemos a nova plataforma do sistema de gestão da Odebrecht Agroindustrial, que foi lançado no primeiro dia da safra 2013-2014 e trará padronização entre nossas Unidades Agroindustriais e otimização nos processos. Para atender à demanda crescente por etanol, precisamos ser competitivos e focados na melhoria contínua dos nossos processos.

Abrimos o importante mercado norte-americano de etanol, com a exportação de quase 10% da nossa produção, o que nos dá maior flexibilidade comercial nos momentos de retração do mercado interno. Sete das nossas nove Unidades contam com o selo Renewable Fuel Standard (RFS2), condição básica para o embarque de biocombustíveis para os Estados Unidos. Temos duas Unidades já certificadas Bonsucro (Better Sugarcane Initiative) na safra 2011-2012, e este ano conquistamos a certificação também para a Unidade Rio Claro, em Goiás.

Em sintonia com a Política sobre Sustentabilidade da Organização Odebrecht, mantivemos iniciativas de promoção do desenvolvimento sustentável das comunidades de influência direta das nossas operações, por meio de investimentos nas áreas de cultura, educação, geração de renda, saúde, segurança e preservação ambiental, em parceria com as prefeituras e comunidades locais.

Continuaremos crescendo em ritmo acelerado nos próximos três anos, com foco em ganhos de produtividades decorrentes da qualidade dos nossos canaviais, da eficiência de nossos processos e da competência de nossos Integrantes.

Para 2013-2014, nossa meta é plantar mais de 100 mil hectares de cana-de-açúcar para que possamos atingir a moagem de 25 milhões de toneladas, o que permitirá a produção de 1,7 bilhão de litros de etanol, a cogeração de 2,5 mil GWh de energia elétrica e a fabricação mais de 580 mil toneladas de açúcar.

Para o novo ciclo que se iniciou, reafirmamos nosso compromisso de fazer a Odebrecht Agroindustrial uma Empresa ainda mais forte. Para isso, continuo contando com o empenho e engajamento de todos os Integrantes para atendermos os nossos próximos desafios. O material que chega agora às suas mãos tem objetivo de oferecer uma visão do caminho que percorremos no último ano, apresentar a nossa visão estratégica e o conjunto de ações desenvolvido para contribuir com o crescimento do Brasil de forma sustentável.

Boa leitura.

Luiz de Mendonça

Luiz de Mendonça

Líder Empresarial da
Odebrecht Agroindustrial

"Alcançamos um volume de produção muito próximo das nossas metas estabelecidas, com forte crescimento sobre o período anterior. Saímos de 12,7 milhões para 18,9 milhões de toneladas de cana processada, evolução de 49,5%. Também foi a segunda safra seguida em que plantamos uma área significativa de novos canaviais."